sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Borboletas

Olha só o email super legal que eu ganhei da minha tia:

Meio Ambiente: Borboletas usam plantas para se medicar e aos filhotesAutor: Regina Motta - Data: 8/12/2010




descoberta foi feita por um grupo de cientistas das universidades de Michigan e Emory, ambas nos Estados Unidos: 


Fonte:http://www.ecologia.info/borboleta-monarca.htm

As borboletas monarca (Danaus plexippus erippus) que ocorrem no Peru, Bolívia, Chile, Argentina, Uruguai, Paraguai e leste do Brasil,usam a planta serralha, que possui diversas espécies, para se alimentar e, em virtude dos altos níveis de “cardenolidas” que estas plantas contêm, elas se livram dos predadores porque se tornam tóxicas, impregnadas de veneno que os afasta.


A serralha (Sonchus oleraceus) é uma planta da familia Asteraceae. Essa erva, encontrada em quase todo o mundo, é comestível e rica em vitaminas A, D e E; possui um sabor amargo e paladar que lembra oespinafre, e é usada em saladas e cozidos; também é utilizada com fins medicinais. Geralmente é encontrada próxima às cercas e muros nos quintais e nos terrenos baldios; alcança entre 30 a 80 cm. de altura.

Fonte da foto: http://br.olhares.com/borboletas_monarca_foto1389637.html


Mas, esta sabedoria das borboletas monarcas vai além: também utilizam plantas medicinais para tratar seus filhotes de doenças.
Segundo o estudo, comprovou-se que algumas espécies de serralha - a planta que serve de alimento para as larvas da borboleta - reduzem as infecções parasitárias nas monarcas. As borboletas fêmeas infectadas preferem depositar seus ovos em plantas que diminuirão o efeito da doença em seus filhotes, sugerindo que as monarcas desenvolveram a capacidade de medicar seus filhos.

Esta pesquisa foi publicada na Revista Ecology Letters que dá enfase à conclusão de que é o primeiro exemplo de medicação transgeracional, com o comportamento da mãe beneficiando seus filhos.
As pesquisas anteriores haviam sido focadas em saber se as borboletas escolhem a espécie mais tóxica de serralha para afastar os predadores.

Agora os pesquisadores se perguntaram se a escolha poderia estar relacionada com um parasita, o protozoário Ophryocystis elektroscirrha que infecta as monarcas.

Os parasitas invadem o intestino das lagartas e sobrevivem quando as lagartas tornam-se borboletas. E uma fêmea infectada transmite o parasita quando ela põe seus ovos. Se a borboleta adulta deixa o estágio de pupa com uma grave infecção parasitária, ela perde fluidos e morre. Mesmo que as borboletas sobrevivam, elas não voam tão bem e nem vivem tanto quanto as não infectadas.

Fonte da foto: http://fotos.sapo.pt/airessantos/fotos/?uid=zZo4lv8Ll8UqQAWDSLq1

Os experimentos mostraram que as borboletas infectadas escolhem um tipo especial, muito tóxico de serralha. As borboletas não-infectadas não fazem isso.
Igualmente interessante é o fato de que a planta só terá efeitos benéficos para os filhotes, não sendo capaz de destruir o protozoário na própria borboleta-mãe.

Um comentário:

Naná disse...

Adorei! A postagem ficou bem interessante! Nossa, quem iria imagina que as borboletas são médicas, hein? =)
Mas as fotos não apareceram!
Beijos, te amo ♥